SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO

BOA ESPERANÇA – MG

 

RELATÓRIO ANUAL DA QUALIDADE DA ÁGUA

Ano 2015

 

Em cumprimento ao disposto no Decreto Federal nº. 5.440/05, que estabelece os procedimentos quanto à divulgação de informações ao consumidor sobre qualidade da água para consumo humano e em consonância com a Portaria do Ministério da Saúde nº. 518/04, que estabelece o padrão de potabilidade da água, o SAAE apresenta os resultados das análises efetuadas durante o ano de 2015, bem como informações sobre os parâmetros em questão, manancial de abastecimento e produtos químicos utilizados no tratamento da água.

 

A captação da água bruta é feita no Açude do Duque e no Lago dos Encantos (bacia estadual do Rio Sapucaí Grande e bacia federal do Lago de Furnas) por meio de um conjunto de motobombas e levada até a Estação de Tratamento de Água para que possa passar por um processo de purificação e ser distribuída à população.

 

O sistema de reservação do SAAE tem capacidade para mais de cinco milhões de litros de água tratada, quase 165 litros por habitante. São doze reservatórios: três na Estação de Tratamento de Água, quatro no Jardim Aeroporto, dois no Bairro Nova Esperança, um no Bairro Nova Era, um na Maringá e um no centro.

 

Com 11.692ligações em 166.841 metros de rede de distribuição de água, o SAAE atende 100% da população urbana do município.

 

O SAAE também é responsável pela coleta de esgoto da cidade.

 

Toda água distribuída passa pelo seguinte tratamento:

 

  – Coagulação: mistura rápida de sulfato de alumínio e alcalinizante (cal hidratada);

 

  – Floculação: mistura lenta, com formação de flocos que agregam as impurezas da água;

 

– Decantação: sedimentação dos flóculos com as impurezas;

 

  – Filtração: passagem da água pelo leito filtrante (areia e cascalho) para retenção de microorganismos patogênicos (causadores de doenças) resistentes às etapas anteriores;

 

– Desinfecção: adição de cloro que elimina o restante dos microorganismos patogênicos;

 

– Fluoretação: adição de flúor que fortalece os dentes, prevenindo a cárie dental;

 

– Correção do pH: ligeira alcalinização da água para evitar corrosão das redes de distribuição.

 

O SAAE monitora diariamente, e a cada duas horas, os seguintes parâmetros:

 

– pH: utilizado para medir a acidez ou alcalinidade da água. Não tem risco sanitário associado diretamente à sua medida.

 

– Turbidez: ocorre devido à presença de partículas em suspensão na água, deixando-a com aparência turva.

 

Cor Aparente: ocorre devido à presença de substâncias orgânicas que dissolvidas na água a deixam colorida.

 

– Flúor: produto químico adicionado à água para prevenção da cárie dentária.

 

– Cloro: produto químico adicionado à água para eliminar bactéria e microorganismos que causam doenças.

 

– Coliformes Totais: indica a presença de bactérias provenientes da natureza.

 

A tabela abaixo mostra o resumo dos resultados das análises laboratoriais, o número de amostras realizadas e o número de amostras fora do padrão:

 

Meses

Parâmetros
 

pH

Turbidez

uT(1)

Cor Aparente

uH(2)

Flúor

mg/L

Cloro

Residual

mg/L

Coliformes Totais
Valores médios encontrados
Janeiro 7,2 0,54 4,1 0,77 0,83 Ausência
Fevereiro 7,0 0,52 3,0 0,68 0,97 Ausência
Março 7,3 0,45 2,9 0,75 0,93 Ausência
Abril 7,3 0,41 3,8 0,72 0,91 Ausência
Maio 7,2 0,51 2,9 0,83 0,93 Ausência
Junho 7,1 0,43 2,1 0,68 0,91 Ausência
Julho 7,3 0,41 3,2 0,73 0,87 Ausência
Agosto 7,2 0,41 2,5 0,72 0,91 Ausência
Setembro 7,2 0,41 2,5 0,71 0,84 Ausência
Outubro 7,2 0,51 2,9 0,74 0,98 Ausência
Novembro 7,2 0,48 2,8 0,70 0,92 Ausência
Dezembro 7,2 0,61 2,6 0,71 1,01 Ausência
Valores

Permitidos

De 6,0 a 9,5 Maximo 1,0 Maximo 15,0 De 0,60 a 1,00 Minimo 0,20 Ausentes

 

Número de

amostras

realizadas

3.727 3.727 3.727 3.720 3.727 568
Número de amostras fora do padrão 0 40 7 261 10 0
Número de amostras dentro do padrão 3.727 3.687 3.720 3.459 3.652 568
  • 1) uT – Unidade de Turbidez
  • 2) uH – Unidade Hazen (unidade de cor)